Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

aspalavrasnuncatedirei

Há palavras que nunca chegam ao destino...fazem uma longa e amarga travessia pela solidão dos sentidos e morrem na escrita destas crónicas.

aspalavrasnuncatedirei

Há palavras que nunca chegam ao destino...fazem uma longa e amarga travessia pela solidão dos sentidos e morrem na escrita destas crónicas.

Destino

por aspalavrasnuncatedirei, em 03.09.15

 

  Saber esperar é algo que só o tempo nos ensina, não adianta ouvir os conselhos alheios, ler a literatura dos sábios porque só a sabedoria do tempo tem os ensinamentos que cada vida precisa para nos fazer evoluir enquanto pessoas, enquanto seres humanos que procuram apenas a felicidade. Foi o tempo que esculpiu todos os atalhos para chegares até mim, afastando lentamente todas as pedras do meu caminho, arrancando uma a uma as ervas daninhas, esfumando todos os meus fantasmas e dissolvendo todos os meus medos. Não sei de onde vens, não imagino que mares tiveste de atravessar, que ondas sulcaste em noites de tempestade, desconheço os cantos de sereias que te encantaram. Só sei que chegaste e não preciso saber mais nada. Trazes contigo o calor da tua mão que guiará o meu destino, trazes contigo um sorriso encantador que irá salpicar os meus dias de felicidade, trazes contigo o brilho das estrelas, na luz dos teus olhos, que iluminará todas as minhas noites, trazes contigo, não uma promessa de amor eterno, mas o desejo de um amor, hoje, verdadeiramente sentido. - Quero fazer-te feliz. (sussurras baixinho ao meu ouvido) – Quero fazer-te feliz. (murmuro num fio de voz). E quando os nossos olhares entram dentro da essência um do outro, as bocas unem-se selando um amor que há muito era esperado. A minha pele arrepia-se sempre que lhe tocas, são os ecos de outras vidas em que estivemos unidos, que gemem de felicidade neste novo reencontro. Perco-me no teu abraço porque os teus braços são nuvens de algodão… Perco-me no teu beijo porque ele torna-se no sopro que me alimenta a vida…Faço amor contigo com a alma porque os corpos já se fundiram num só e já não existes tu, já não existo eu.

fotografia.JPG

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2008
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2007
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D

Favoritos