Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

aspalavrasnuncatedirei

Há palavras que nunca chegam ao destino...fazem uma longa e amarga travessia pela solidão dos sentidos e morrem na escrita destas crónicas.

aspalavrasnuncatedirei

Há palavras que nunca chegam ao destino...fazem uma longa e amarga travessia pela solidão dos sentidos e morrem na escrita destas crónicas.

Atrasado Emocional

por aspalavrasnuncatedirei, em 16.04.07

 

paulo castro.jpg

 Imagem: Paulo Castro

 

Sou uma pessoa avulsa, não tenho laços, nem bens materiais, sou despojado de tudo. Para mim, contam apenas o meu pai, três ou quatro amigos e a Inês. Mas, agora quero esquecer o que vivi com ela: é fácil, sou muito bom a fazer exercícios de abstracção. Basta pensar só no melhor que vivemos juntos e apagar o resto, a memória não me vai atraiçoar. Hei-de saber sempre lembrá-la com a doçura que merece e a distância a que a imponho para não acordar todos os dias de manhã, olhar-me ao espelho e ver, na imagem reflectida, um atrasado emocional. (…) Dormi com algumas mulheres durante estes meses. Mas os corpos delas, sempre apetecíveis até ao momento em que as levei para a cama, tornavam-se inertes, quase inanimados, depois de estar com elas, e um vazio estranho invadia-me a pele. Talvez tenha estado demasiado tempo com uma mulher que amei e me tenha habituado a um padrão de entendimento muito alto. Ou então, aquilo que inevitavelmente se apodera de nós, e que alguns teimam em chamar amor, tenha feito de mim uma pessoa melhor, e por isso mesmo, um amante melhor. Sempre gostei de comer gajas, e quem não gosta é paneleiro, mas demorei algum tempo a perceber a diferença abissal entre estar na cama com a mulher que se ama, ou dormir com qualquer outra. Com a Inês, eu era eu mesmo, alguém que sempre escondi de mim e dos outros e que ela soube, como ninguém, tocar. Com as outras mulheres sou apenas um homem, sinto-me mais um tipo qualquer, e quero que elas sejam um número a acrescentar à minha lista. Entra no meu jogo quem quer, e eu abandono-o sempre que me apetece.

 

Alma de Pássaro, Margarida Rebelo Pinto

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Favoritos