Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

aspalavrasnuncatedirei

Há palavras que nunca chegam ao destino...fazem uma longa e amarga travessia pela solidão dos sentidos e morrem na escrita destas crónicas.

aspalavrasnuncatedirei

Há palavras que nunca chegam ao destino...fazem uma longa e amarga travessia pela solidão dos sentidos e morrem na escrita destas crónicas.

Amei-te...

por aspalavrasnuncatedirei, em 21.03.07

 

 

Hoje comemora-se o Dia da Poesia e por isso mesmo é imperativo que edite um post que seja um texto lírico. A escolha não foi fácil temos excelentes poetas e poetisas mas optei por seleccionar um poema lindíssimo de Fernando Pessoa.

 

 

Amei-te

Amei-te e por te amar só a ti eu não via...

Eras o céu e o mar, eras a noite e o dia...

Só quando te perdi é que eu te conheci...

 

Quando te tinha diante do meu olhar submerso

Não eras minha amante... Eras o Universo...

Agora que te não tenho, és só do teu tamanho.

 

Estavas-me longe na alma, por isso eu não te via...

Presença em mim tão calma, que eu a não sentia.

Só quando meu ser te perdeu vi que não eras eu.

 

Hoje eu busco-te e choro por te poder achar

Não sequer te namoro, como te tive a amar...

Nem foste um sonho meu... porque te choro eu?

 

E hoje pergunto em mim quem foi que amei, beijei

Com quem perdi o fim aos sonhos que sonhei...

Procuro-te e nem vejo o meu próprio desejo...

 

Que foi real em nós? Que houve em nós de sonho?

De que Nós fomos de que voz o duplo eco risonho

Que unidade tivemos? O que foi que perdemos?

 

Amamo-nos deveras? Amamo-nos ainda?

Se penso vejo que eras a mesma que és...

E finda tudo o que foi o amor; assim quase sem dor.

 

Sem dor... Um pasmo vago de ter havido amar...

Quase que me embriago de mal poder pensar...

O que mudou e onde? O que é que em nós se esconde?

                                                                

Talvez sintas como eu e não saibas senti-lo...

Ser, é ser nosso véu, amar é encobri-o,

Hoje que te deixei é que sei que te amei...

 

Que importa? Se o que foi entre nós foi amor,

Se por te amar me dói já não te amar, e a dor

Tem um íntimo sentido, nada será perdido...

                                                                       Fernando Pessoa

 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Favoritos