Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

aspalavrasnuncatedirei

Há palavras que nunca chegam ao destino...fazem uma longa e amarga travessia pela solidão dos sentidos e morrem na escrita destas crónicas.

aspalavrasnuncatedirei

Há palavras que nunca chegam ao destino...fazem uma longa e amarga travessia pela solidão dos sentidos e morrem na escrita destas crónicas.

Quanto mais te apago, mais te acendes

por aspalavrasnuncatedirei, em 14.05.16

reflexo.jpg

É inútil esta minha insistência em tentar esquecer o que sinto por ti e em abandonar a ideia de que um dia fizeste parte da minha existência porque… quanto mais te tento apagar e transformar em cinzas, mais te acendes de forma radiosa em mim.

Foi por isso que desisti, deixei-me cair no chão frio, acenei o lenço branco pedindo paz, baixei os braços em sinal de tréguas, cessei de gritar e de tentar desesperadamente fazer-te escutar o meu amor, através da minha voz já tão cansada. Decidi entretanto silenciar o batimento do meu coração, que a cada compasso bombeia o teu nome, respirei fundo e admiti que na vida há um tempo para amar e um tempo para deixar ir; uma época para rejubilar de contentamento e uma estação para enxugar as lágrimas; há instantes de prazer supremo mas também existem dias de sofrimento inigualável, e por último, temos ocasiões para vestir o corpo com as cores da felicidade, para logo a seguir nos trajarmos de luto na alma e de negro no corpo.

Todos os dias recomeço, paulatinamente, esta tarefa hercúlea de te esfumar, quando a cada amanhecer o teu sorriso me acomete nas recordações de te ver na cama ao meu lado, fecho os olhos para te guardar e deixo que essas imagens divaguem sobre mim. Ao olhar-me ao espelho se procurar no reflexo a essência do que restou de mim depois de ti, e se for o teu rosto delicado que recebo de volta, aceito que assim seja e já não luto contra isso porque reconheço que o meu melhor… continuas a ser tu.

Sempre que o peito começa a doer de saudades e as lágrimas me invadem em cascatas de dor, já não fujo para a rua para dissimular que estou bem, não me escondo em jantares com amigos, não aplico horas extraordinárias ou coisas insignificantes, nem me perco em passeios por ruas apinhadas de gente e desertas de ti. Deixo simplesmente que despontes, que me assoles, que me desarrumes as gavetas do corpo, da alma, das emoções e sentidos, porque negando-te é fazer-te (re)nascer em mim, com mais ímpeto, com a voragem típica que só entende… quem viveu um grande amor.

E aqui estou, no mesmo sítio de sempre; cá me encontro no local de todos os dias, nem sei bem à espera de quê, aguardo apenas pacientemente a cada amanhecer que (me) passes, que te dissolvas, que te apagues...de vez…

-------------------------------------------------------------------------------

Texto: Sandra Barbosa

(Todos os direitos de autor reservados)

Imagem: Retirada da Internet

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Favoritos