Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

aspalavrasnuncatedirei

Há palavras que nunca chegam ao destino...fazem uma longa e amarga travessia pela solidão dos sentidos e morrem na escrita destas crónicas.

aspalavrasnuncatedirei

Há palavras que nunca chegam ao destino...fazem uma longa e amarga travessia pela solidão dos sentidos e morrem na escrita destas crónicas.

Chama Acesa

por aspalavrasnuncatedirei, em 26.08.07

 

 

Imagem Retirada da Internet

 
No ar dançava o inebriante aroma do incenso e no chão havia um trilho romântico de velas acesas, perfumadas. Uma a uma, deixei que me guiassem sabendo que me conduziriam até ti… encontrei-te… naquele esconderijo onde a luz era mais intensa. O quarto estava cheio de ti, a tua sombra era desenhada nas paredes pela chama das velas acesas, o teu perfume sobrepunha-se a todos os outros aromas. Aproximaste-te devagar e colocaste nos meus lábios um beijo leve e doce… tão doce, tão quente. Deixaste que o meu corpo se despojasse de roupa e de timidez e deitaste-me nua sobre as almofadas do chão. No leitor de CD tocavam acordes de Bach, nos copos escorriam as gotículas do vinho tinto, nos vidros gemiam os assobios do vento e o meu corpo tremia e desejava-te como se fosse a primeira vez. O amor fez-se… o amor faz-se… de pequenos gestos, de pequenos nadas, de insignificâncias. De velas e aromas, de palavras sussurradas ao ouvido, de arrepios na pele, de respiração a arfar, de corações a bater descompassados. A chama do amor não precisa ser uma chama avassaladora, que nos faz arder na sua combustão, mas tem que ser espevitada, tem que iluminar o corpo e a alma… para nunca se deixar morrer.


Love Me... That's All I Ask Of You

por aspalavrasnuncatedirei, em 19.08.07

Às Vezes

por aspalavrasnuncatedirei, em 13.08.07

 

Imagem Retirada da Internet

 

Às vezes é preciso aprender a perder, a ouvir e não responder, a falar sem nada dizer, a esconder o que mais queremos mostrar, dar sem receber, sem cobrar, sem reclamar. Às vezes, é preciso partir antes do tempo, dizer aquilo que mais se teme dizer, arrumar a casa e a cabeça, limpar a alma. Às vezes, mais vale desistir do que insistir, esquecer do que querer. No ar ficará para sempre a dúvida se fizemos bem, mas pelo menos temos a paz de ter feito aquilo que devia ser feito, somos outra vez donos da nossa vida. Às vezes, é preciso abrir a janela e jogar tudo borda fora, queimar cartas e fotografias, esquecer a voz e o cheiro, as mãos e a cor da pele, apagar a memória sem medo de a perder para sempre, esquecer tudo, cada momento, cada minuto, cada passo e cada palavra, cada promessa e cada desilusão, atirar com tudo para dentro de uma gaveta e deitar fora a chave. Porque quem parte é quem sabe para onde vai, quem escolhe o seu caminho, mesmo que não haja caminho, porque o caminho se faz a andar. O sol, o vento o céu e o cheiro do mar são os nossos guias, a única companhia, a certeza que fizemos bem e que não podia ser de outra maneira. Quem fica, fica a ver, a pensar, a meditar, a lembrar. Até se conformar e um dia então, esquecer.
As Crónicas da Margarida, Margarida Rebelo Pinto
(texto com supressões)

 

 

Deixa-me Olhar-te

por aspalavrasnuncatedirei, em 04.08.07

 

Imagem Retirada da Internet

 

 

À noite, a solidão torna-se ainda mais pesada, tornam-se ainda mais dolorosas as recordações e as saudades. Perco-me em ti, nas lembranças de nós, daquilo que vivemos (e poderíamos ter vivido?) Sei que ainda me amas, por tudo o que te fiz sentir, por tudo o que te fiz sonhar, pela comunhão dos nossos corpos e segredos. Deixa-me olhar-te… uma vez mais… para fotografar-te na minha essência e nunca deixar apagar esse teu sorriso. Deixa-me questionar-te: sentes a minha falta? Deixa-me perguntar-te ainda, se me amas nestas noites, quentes, enluaradas, e se desse lado, a solidão também toma conta da tua vida. Deixa-me perguntar-te ainda, se acreditas que um dia destes vais abrir os olhos com a certeza de acordar ao meu lado. Sempre que te vejo, todo o meu ser estremece, acordam todas aquelas imagens que tento a todo o custo adormecer (E tu? Também me tens nos teu sonhos?) Sempre que o meu rosto toca no teu a minha pele arrepia-se porque só o teu toque, o teu aroma provoca em mim todas estas emoções (e a tua pele será que ainda se recorda da minha?) Sempre que te olho, nos olhos, esqueço-me da luz do Sol (o que é um raio de sol perto da luz que emanas?). Sempre que te beijo perco-me na magia das estrelas mas nenhuma estrela consegue brilhar em mim com a intensidade com que tu brilhas.

 

 

 

 

A Inconcebível Inexistência do Tempo

por aspalavrasnuncatedirei, em 02.08.07

 

Imagem Retirada da Internet

 

Pergunto-me se alguma vez saí de lá... Do fascínio de caminhar lado a lado, a minha mão na tua ausência, os teus dedos no meu desejo. A partilha enclausurada da ternura, a inconcebível inexistência do tempo, a prova da eternidade no baldio dos pensamentos, fragmentos do nosso querer... A forma patética, inconsistente, das escapadelas, sob a enorme lua diluída, as horas loucas, mergulhadas na abstracção desta caminhada, em direcção a nada... Só o vento sabe de que cor pintámos o Amor! Lado a lado, gestos que se cruzam na densidade de bifurcação da alma...

 

AnaLimão


Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2008
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2007
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D

Favoritos